Saiba Sobre Consolidação de Crédito

Note: This is another blog post is directed to our Brazilian community. Feel free to read our English version if you want 😉

Estou endividado, e agora?

Não se desespere se está endividado

Não se desespere se está endividado

Meu último artigo foi sobre como o BTCjam funciona em termos gerais e algumas dicas para aumentar as chances de conseguir um empréstimo conosco. Esse artigo tem outro objetivo, o de explicar um dos melhores usos da ferramenta: ajudar as pessoas a quitarem dívidas pegando um empréstimo no BTCjam a juros mais baixos.

Esse assunto é cada vez mais pertinente, dado que o Brasil o país com maiores juros do mundo. Para ter uma ideia, é o campeão mundial isolado em juros no cartão de crédito.

Atuais taxas de juros no Brasil

Conforme levantamento da Proteste com base em 108 cartões de 12 instituições financeiras, o brasileiro pagou em julho de 2015 na média 378,76% de juros no crédito rotativo. O segundo colocado nesse ranking nefasto é a Colômbia, com 62,51%. Ou seja, no Brasil se cobra mais de 5 vezes os juros cobrados na Colômbia e mais de 9 vezes o cobrado no Peru, terceiro colocado.

Enquanto no Brasil a taxa de juros que o cartão de crédito cobra é 14% ao mês, a taxa cobrada nos Estados Unidos é de 14%, mas ao ano! Isso significa que um brasileiro paga num único mês os juros que um americano paga em 12 meses! E a renda do americano médio é 5 vezes maior que a do brasileiro…

Não são só os juros no cartão de crédito que são tão altos no Brasil. Os juros do cheque especial também são exorbitantes. Segundo o Procon de São Paulo, a média da taxa de juros que bancos cobram no cheque especial é a maior em 10 anos, chegando a 11,49% ao mês. Mesmo modalidades de empréstimos mais baratas ultrapassam na média 6% ao mês.

Porque os juros no Brasil são tão altos?

Afinal, porque os juros no Brasil são tão maiores do que no resto do mundo? Diversos economistas analisaram essa questão e a resposta não é conclusiva. São vários elementos que compõe os juros cobrados do consumidor, mas podemos resumi-los em quatro principais: margem de lucro do banco, impostos, competição e inadimplência. A seguir vou explicar um por um para quem tiver curiosidade:

  • Margem de lucro: como qualquer empresa, os bancos tem acionistas que investiram na empresa em troca de retorno. Bancos visam lucro para remunerarem tais acionistas com dividendos.
  • Impostos: Governos taxam não só os cidadãos como as empresas. Quanto mais imposto, mais juros o banco cobra das pessoas. Sabidamente o governo brasileiro é uma máquina inchada e precisa se financiar cobrando altos impostos da sociedade.
  • Competição: Os cinco maiores bancos brasileiros controlam 80% do crédito. Cenários de pouca competição como esse não favorecem a queda de preços (nesse caso juros). Bancos são protegidos por legislações engessadas e por demandas financeiras que afugentam startups que buscam soluções inovadoras para melhorar os serviços prestados aos consumidores.
  • Inadimplência: Via de regra, quanto mais inadimplentes, maior os juros. Como no Brasil não há qualquer sistema nacional de crédito positivo, os adimplentes pagam juros maiores para cobrirem a falta de pagamento dos inadimplentes. Isto que cria um ciclo vicioso, uma vez que os juros aumentam gerando mais inadimplentes, inadimplentes que causam mais aumento da taxa de juros, gerando mais inadimplentes… O BTCjam desenvolveu seu próprio sistema de crédito positivo de modo a que pessoas paguem taxas de juros mais justas, conforme sua capacidade de pagamento. Saiba mais sobre como o BTCjam funciona.

O conceito de Consolidação de Débito

Levanta a mão quem nunca entrou no cheque especial! Eu já entrei, e várias vezes. Aquela sensação de olhar o extrato, dia após dia e ver o débito crescendo era angustiante. E aquela dívida no cartão de crédito? Me lembro claramente uma viagem que fiz para Miami e me empolguei com os preços baixos. Acabei gastando mais do que podia arcar quando veio a fatura e não consegui pagar tudo. No mês seguinte a dívida veio corrigida em mais de 14%!

Enfim, é quase certo que você já passou por uma situação semelhante, não é verdade? Por vezes, uma dívida gera outra e mais outra e quando a pessoa vê está encalacrada com várias dívidas e comprometendo grande parte de sua renda só para pagar as parcelas. Para ajudar a sair desse ciclo, uma das soluções é trocar as dívidas mais custosas (as que cobram juros altos) por uma única dívida mais barata (com juros menores). Essa operação tem o nome de Consolidação de Débito.

Qual seria a solução para pagar menos juros?

Saia do ciclo de dívidas consolidando seus débitos

Saia do ciclo de dívidas consolidando seus débitos

A resposta à pergunta acima é Consolidação de Débito. Em vez de pagar 14% ao mês para o cartão de crédito ou então 10% no cheque especial, é preferível fazer um empréstimo no BTCjam, onde tomadores pagam em média 6% ao mês e economizar muito em juros. Num exemplo de uma dívida de R$5 mil com juros de 14% ao mês com 12 parcelas, ao consolidar a dívida com juros de 6% ao mês, a economia gerada passa de R$280 por mês ou R$3.400 no total. Lembrando que á dívida original era de apenas R$5 mil, ou seja, consolidar a dívida permite se economizar 64% da dívida original!

Conclusão (TL:DR)

Espero que tenham gostado do artigo. Tentei apresentar o conceito de Consolidação de Débito para quem não o conhecia e explicar como o BTCjam ajuda as pessoas a conseguirem quitar suas dívidas com juros mais baixos que em bancos ou operadoras de cartão de crédito.

Não perca tempo, simule um empréstimo agora no BTCjam e veja como podemos ser de grande ajuda a pagar sua dívida economizando em juros. Se você conhece alguém com dívidas, recomende o BTCjam. Afinal, quem é amigo de verdade não deixa amigos em dificuldade.